domingo, 27 de outubro de 2013

HISTÓRIA DE NATAL (MUITO) ANTECIPADA

Arquivo Iaiá Arteira
Eu amo a época de Natal. E, desde criança, gosto dos contos de Natal. São emocionantes, sempre; tem final feliz, algumas vezes; e me enchem de paz!
O que vou contar, é uma história que, como já disse no título, aconteceu bem antes do Natal, ou melhor, está acontecendo. E está acontecendo comigo...
Todos, ou quase todos, conhecem a minha amiga Luci, do Blog Solidário. É uma amiga virtual, mais chegada que uma real! Eu a admiro, por sua criatividade, boa vontade, seriedade, e uma série de virtudes mais. Mas o que deu origem à história que estou contando foi o "slogan" do Blog: "PORQUE SOLIDARIEDADE FAZ BEM".
Mais que o fato de sermos artesãs, o objetivo do blog nos uniu. Há algum  tempo a Luci nos convidou a participar de uma campanha pelos desabrigados da Região Serrana do Rio de Janeiro, naquele ano varrida por uma enchente de vastas proporções. Me propus a ajudar e, a partir de então, sempre procuro dar uma forcinhas às suas campanhas, ainda que seja só compartilhando e pedindo ajuda nas redes sociais.
Agora, em 2013, a Luci nos propôs várias campanhas pelo INCA, e para encerrar o ano, a Rifa do Natal Solidário.
http://www.blog-solidario.com/2013/10/rifa-natal-solidario.html

Aproveitem e deem uma passadinha lá para ver como funciona.
Claro que eu logo pensei em ajudar. Mas... muitas coisas aconteceram nos últimos meses, em especial com a minha saúde e eu me senti muito triste porque só podia colaborar com uma caixinha assim, pequenininha:
 
Arquivo Iaiá Arteira. - CAIXINHA DA LUCI
Esta foi a primeira caixa que preparei, com duas prendinhas simples, mas feitas com muito amor.
Eu estava triste. Queria fazer mais. Com dores nas mãos, no corpo, e um outro problemas que prefiro omitir, não conseguiria fazer mais.
Mas, eu não desisto. Entre linhas, tecidos e agulhas, fui atendendo às encomendas e sempre sobrava uma pecinha que logo eu colocava junto da caixinha da Luci.
De repente, percebi que ela não comportaria as peças separadas e procurei uma outra, pouquinho maior, que mostro para fins de comparação:

Arquivo Iaiá Arteira - CAIXINHA 2 DA LUCI
Fiquei "felizinha"! Já dava para dizer à minha amiga que eu estava enviando uma colaboração. Que ela podia contar com a minha ajuda. Acabara-se o meu constrangimento. Não que a Luci e suas amigas voluntárias fossem reparar, pois qualquer ajuda é importante, eu é que estava me sentindo "meio inútil".
Hoje pela manhã, um pouco mais animada, resolvi dar uma faxinada no atelier e finalmente empacotar a Caixinha! Qual não foi meu espanto quando percebi que a Caixinha de número 2 já não serve mais! 

Arquivo Iaiá Arteira - CAIXINHA 3 DA LUCI
Oba! Uma terceira caixinha foi requisitada e está sendo preparada, com algumas contribuições. Além da peça escolhida para a rifa, alguns mimos para o Bazar de Natal!
E meu coração está "a saltar do peito" como diria minha avó, que foi quem me ensinou a dividir, compartilhar, distribuir!!! 
Estou MUITO feliz! Não foi um milagre mas, foi uma HISTÓRIA DE NATAL, porque nas histórias de Natal é que as surpresas boas sempre ocupam o espaço das desesperanças do dia a dia.
Quer ficar feliz, mesmo antes do 25 de dezembro? 
Colabore conosco ou faça sua parte, distribuindo amor aí mesmo na sua cidade/bairro/rua!!! Muito mais que a quantidade ou o preço dos presentes, o que vale é a energia positiva, o carinho colocado em cada pacote. Adoro vocês. Bjks. Neli - Iaiá Arteira

3 comentários :

  1. Amiga, primeiro precisei parar de chorar prá depois comentar. Você é uma iluminada!! Muito bom ter você entre minhas amizades,pois tenho a impressão de lhe conhecer há tempos e sei que um dia vamos sentar e conversar muito, me aguarde ;)
    Muito obrigada pelo carinho, pela divulgação e pela pessoa que você é. Um exemplo de que quando queremos, conseguimos.
    beijo com muito carinho!!!!!
    Uma semana abençoada!

    ResponderExcluir
  2. oi LUCIANO boa tarde,Voce pede uma historia de NATAL...eu na verdade nunca gostei dessa época,pois ela me traz muita tristeza,tantas coisas aconteceu exatamente nesta época!eu nunca tive vida boa ,sempre foi de muito sofrimento dor e angustia.ja passei por coisa na vida ,que eu hoje com 44 falo que pessoas por air com 100 não passou nem a metade doque passei,e passo na verdade todos nois temos uma missão aqui neste mundo,o meu eu tenho certeza que é de ser escrava do destino.é muita dor humilhação,abandono,desprezo,preocupação,enfim...mais vamos lá,impressionante eu não gosto do NATAL,sabe porque,primeiro meu filho é do dia 18 de DEZEMBRO,ao inves de eu ter boa recordação,não tenho.ao contrario tenho muito desgosto,pois quando meu filho nasceu eu tive que sair do hospital com meu filho enrolado em um pano do hospital ,e eu com uma camisolinha velhinha rasgada de la tambem,lembro me com se fosse hoje,mais ja tem 11 anos,eu la no hospital na enfermaria ,e pessoas que tambem ganharam nene ,ao meu lado conversando entre elas que tinha comprado isso,tinha comprado aquilo,e eu calada só ouvindo,pois eu não tinha em casa nem um pano pra enrolar ele e pensei assim ...meu DEUS e quando chegar a hora de eu ter alta,oque faço??mais DEUS preparou o momento,na minha cidade não tem maternidade para pessoas ganhar nenem ,tem na cidade vizinha ,ou seja aqui na cidade,quem adoece pra ter nenem,vai pra la ,e fiquei pedindo a DEUS,que aparecesse alguem da minha cidade para ter nenem,e só assim eu poderia ir para casa na ambulancia que trouxesse alguem,e ali eu poderia inventar,que algum parente meu não podia vim me pegar etc...e quando menos espero,ouço uma voz falando assim...tem alguem air de tangara de alta???eu falei ,tem eu...mais não tenho roupa nem pra mim nem pra o nenem aqui,só tem em casa,e a enfermeira a qual veio acompanhando uma mulher pra ter nenem falou,tem problema não vamos com essa roupa mesmo,enrola o nenem em um pano e vamos ,ainda hoje tenho o paninho guardado,nunca devolvir ,só mandei a camisola!pois tinha que devolver!então essa é uma parte pela qual não gosto deste mes,vamos a segunda parte,aqui na minha cidade,as lojas nessa epoca,faz papai noel,funciona assim...a mãe vai na loja compra o brinquedo,e no dia do NATAL o dono da loja se veste de papai noel,e vai intregar o presente pra criança nas residencia,então como sempre nunca pude dar nada a eles,teve um NATAL que foi um dos piores,fui pra casa da minha mãe que é na outra rua,para ver se la ele assistia algo,e tirava a atenção dele para na hora que o PAPAI NOEL passasse ,ele nem visse,quando menos esperamos ,Para o carro do PAPAI NOEL na porta da minha mãe e fala.OH OH OH KD PEDRO LUCAS HO HO HO,e imaginamos na hora que tinha sido minha irmã que tinha comprado algo para ele,e chamamos PEDRO LUCAS ,que tava assistindo no quarto,e na hora ele veio meio sem jeito,quando chegou perto do PAPAI NOEL,Pra receber o PRESENTE,vinha uma mulher correndo Na rua e falou...ei não é esse air não e o la da esquina!!!nooosssaa isso me matou por dentro!!É por isso que não gosto desta data e de la pra cá nada mudou e olha que ja se passaram 11 anos ,e hoje me encontro assim:

    ResponderExcluir
  3. oi LUCIANO boa tarde,Voce pede uma historia de NATAL...eu na verdade nunca gostei dessa época,pois ela me traz muita tristeza,tantas coisas aconteceu exatamente nesta época!eu nunca tive vida boa ,sempre foi de muito sofrimento dor e angustia.ja passei por coisa na vida ,que eu hoje com 44 falo que pessoas por air com 100 não passou nem a metade doque passei,e passo na verdade todos nois temos uma missão aqui neste mundo,o meu eu tenho certeza que é de ser escrava do destino.é muita dor humilhação,abandono,desprezo,preocupação,enfim...mais vamos lá,impressionante eu não gosto do NATAL,sabe porque,primeiro meu filho é do dia 18 de DEZEMBRO,ao inves de eu ter boa recordação,não tenho.ao contrario tenho muito desgosto,pois quando meu filho nasceu eu tive que sair do hospital com meu filho enrolado em um pano do hospital ,e eu com uma camisolinha velhinha rasgada de la tambem,lembro me com se fosse hoje,mais ja tem 11 anos,eu la no hospital na enfermaria ,e pessoas que tambem ganharam nene ,ao meu lado conversando entre elas que tinha comprado isso,tinha comprado aquilo,e eu calada só ouvindo,pois eu não tinha em casa nem um pano pra enrolar ele e pensei assim ...meu DEUS e quando chegar a hora de eu ter alta,oque faço??mais DEUS preparou o momento,na minha cidade não tem maternidade para pessoas ganhar nenem ,tem na cidade vizinha ,ou seja aqui na cidade,quem adoece pra ter nenem,vai pra la ,e fiquei pedindo a DEUS,que aparecesse alguem da minha cidade para ter nenem,e só assim eu poderia ir para casa na ambulancia que trouxesse alguem,e ali eu poderia inventar,que algum parente meu não podia vim me pegar etc...e quando menos espero,ouço uma voz falando assim...tem alguem air de tangara de alta???eu falei ,tem eu...mais não tenho roupa nem pra mim nem pra o nenem aqui,só tem em casa,e a enfermeira a qual veio acompanhando uma mulher pra ter nenem falou,tem problema não vamos com essa roupa mesmo,enrola o nenem em um pano e vamos ,ainda hoje tenho o paninho guardado,nunca devolvir ,só mandei a camisola!pois tinha que devolver!então essa é uma parte pela qual não gosto deste mes,vamos a segunda parte,aqui na minha cidade,as lojas nessa epoca,faz papai noel,funciona assim...a mãe vai na loja compra o brinquedo,e no dia do NATAL o dono da loja se veste de papai noel,e vai intregar o presente pra criança nas residencia,então como sempre nunca pude dar nada a eles,teve um NATAL que foi um dos piores,fui pra casa da minha mãe que é na outra rua,para ver se la ele assistia algo,e tirava a atenção dele para na hora que o PAPAI NOEL passasse ,ele nem visse,quando menos esperamos ,Para o carro do PAPAI NOEL na porta da minha mãe e fala.OH OH OH KD PEDRO LUCAS HO HO HO,e imaginamos na hora que tinha sido minha irmã que tinha comprado algo para ele,e chamamos PEDRO LUCAS ,que tava assistindo no quarto,e na hora ele veio meio sem jeito,quando chegou perto do PAPAI NOEL,Pra receber o PRESENTE,vinha uma mulher correndo Na rua e falou...ei não é esse air não e o la da esquina!!!nooosssaa isso me matou por dentro!!É por isso que não gosto desta data e de la pra cá nada mudou e olha que ja se passaram 11 anos ,e hoje me encontro assim:

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.Deixe o seu recadinho e eu responderei.

IntenseDebate Comments - Last 5

Ocorreu um erro neste gadget